Adoção de uma criança e vida de pai solteiro

Início/Sem categoria/Adoção de uma criança e vida de pai solteiro

Adoção de uma criança e vida de pai solteiro

A conversa com Érico começou por acaso no Instagram da Notiluca. A ideia era ele contar sobre sua profissão como repórter do programa Dia Dia da Band, onde consegue reunir duas paixões, que é a culinária e viajar.

Após algumas trocas de e-mails, descobrimos que além desta rotina de trabalhar com o que ama, ele ainda estava em um processo de adoção e em breve teria seu filho em seus braços, entrando em licença “maternidade”, como ele mesmo brincou. Foi este rumo que a conversa tomou e o Érico topou contar como está a vida de pai solteiro após a adoção. Leia ouvindo a playlist dele em nosso Spotify!

 “Comecei a me tornar pai há muito tempo. A decisão de dar entrada no processo foi só o resultado de muita reflexão e amadurecimento, e a adoção me pareceu ser o melhor caminho. Sou solteiro, tenho 40 anos e a chegada de um garotinho de 2 anos e 11 meses não é uma coisa simples. Muitas mudanças e ajustes tiveram que ser feitos a toque de caixa.”, conta Érico.

whatsapp-image-2016-10-13-at-10-52-45

Uma das orientações do processo de adoção é que os adotantes não preparem a casa muito antes, para evitar frustrações com demoras e burocracias. Com isso, Érico não tinha quase nada: de rede de proteção para as janelas, a toalhas e roupas.

“O papai não tinha nada da lista do enxoval de uma criança e nem sequer sabia que existia uma santa galinha chamada pintadinha!”, brinca.

Foram 18 meses entre a primeira ida ao fórum, entrevistas, documentos, vistorias na casa dele, até que um telefonema mudou tudo.

 “Gravei o número do telefone da vara da infância no meu celular com o nome de “vara da infância, ATENDA!”, aí quando tocou, larguei tudo e corri para conhecer meu filho.”, conta.

whatsapp-image-2016-10-13-at-10-53-05

De uma hora para outra, a vida do Érico deixou de ser treinos para provas de corrida, malhação, trabalho, séries na TV e passou a ser cuidado, proteção, entretenimento e valores a se passar para uma criança.

 “A chegada desse garotinho de olhos negros que me encaram profundamente despertou dentro de mim um desejo de atuar mais firmemente na construção desse mundo mais humano, mais respeitoso, com o planeta, com a natureza e com a diversidade e um dos passos principais nesse caminhar é a escolha daquilo que consumimos.”, finaliza.

Gostou da história do Érico? Siga ele no Instagram e no Twitter!
Assine nossa newsletter para não perder nenhuma novidade!

By | 2019-03-25T19:20:57+00:00 outubro 14th, 2016|Sem categoria|0 Comentários

About the Author:

Deixar Um Comentário